7 de dezembro de 2009

Feira de Troca e Distribuição de Sementes Crioulas em Cristalina (GO)




Clique aqui, veja o vídeo no You Tube e saiba o que são sementes crioulas
Acontece no dia 11/12, em Cristalina (GO), a II Feira de Troca e Distribuição de Sementes Crioulas, em promoção da Rede Terra. O encontro tem início as 10 horas e a programação prevê a realização de palestras sobre comercialização, debate com o tema “Sementes Crioulas na Agricultura Familiar”, oficina sobre armazenamento de sementes,  e inauguração do Banco Comunitário de Sementes Crioulas e Florestais Nativas do Cerrado. Mais informações no telefone 61 36 12 2912 ou no site da Rede Terra:  www.redeterra.org.br
Rede Terra
O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Apoio à Agricultura Familiar – Rede Terra, é uma entidade da sociedade civil, de direito privado e sem fins lucrativos, fundado em 1999 por agricultores familiares, técnicos agrícolas e educadores. Há 10 anos nasceu a Rede Terra com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento sustentável da região da bacia do Baixo Rio São Bartolomeu, no Entorno do Distrito Federal.
A missão da Rede Terra é contribuir na construção de modelos de desenvolvimento sustentável, com foco na agricultura familiar, fundamentado na agroecologia e que estimule a autonomia dos agricultores. Atualmente o trabalho da Rede Terra abrange 300 famílias de agricultores familiares organizados em cooperativas, associações, sindicatos de trabalhadores rurais e coletivos de produção nos municípios goianos de Cristalina, Luziânia, Cidade Ocidental, Valparaíso e Novo Gama.



A partir de 2005, passamos a trabalhar em rede com instituições da sociedade civil e poder público local, a fim de desenvolvermos projetos que promovam a agricultura familiar e a conservação do bioma Cerrado.
Desenvolvemos projetos e ações que levem em consideração os seguintes objetivos: a) promover o desenvolvimento sustentável e a valorização da agricultura familiar; b) prestar assistência técnica aos agricultores familiares da região; c) contribuir para a formulação de políticas públicas adequadas à agricultura familiar; d) capacitar os agricultores familiares em técnicas alternativas de produção; e) desenvolver mecanismos de comercialização e agregação de valor da produção e f) fortalecer a autonomia das organizações de trabalhadores rurais.


Um comentário:

  1. Adreane Maria Scopel8 de dezembro de 2009 12:22

    OLÁ!
    TRABALHO EM SC/EPAGRI, NO MUNICÍPIO DE COCAL DO SUL.
    AQUI ESTAMOS INICIANDO UM BANCO DE SEMENTES CRIOULAS E PLANTAS MEDICINAIS COM AGRICULTORAS.JÁ CATALOGAMOS ATRAVÉS DE FOTOS E MATERIAL ESCRITO 50 PLANTAS. O BANCO VIVO É A NOSSA REFERÊNCIA JUNTO AS FAMÍLIAS RURAIS QUE FAZEM PARTE DO PROJETO. O TRABALHO TERÁ SEQUÊNCIA EM 2010.
    ADREANE - adreanemaria@yahoo.com.br
    EPAGR - 48-3447-3123
    PARABÉNS PELO TRABALHO QUE VOCÊS VÊM DESENVOLVENDO!!!!

    ResponderExcluir

Grato pelo seu comentário!